Programa Na Mão Certa

De olho no assunto

Apenas 3% dos abusos são cometidos por desconhecidos

Uma pesquisa inédita do Nufor (Programa de Psiquiatria e Psicologia Forense) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas na USP acompanhou 205 vítimas e mostra que, em 88% dos casos, a violência acontece dentro de casa. Mas o mais estarrecedor é que, em 39% dos casos de violência, foram os próprios pais que vitimaram os filhos. Em seguida, vêm os padrastos (com 29%), tios (15%) e primos (6%). Os vizinhos correspondem a 9% do total e 3% são desconhecidos. O levantamento confirma que as meninas continuam sendo as maiores vítimas, com 63,4% contra 36,6% de meninos.
Bom Dia ABCD – 17 de maio

Depoimentos de vítimas de abuso contribuem para condenar criminosos

Outra pesquisa inédita, dessa vez coordenada pela Childhood Brasil em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), listou 43 experiências alternativas de tomada de depoimento judicial de crianças e adolescentes em 15 estados. De acordo com a pesquisa, em 80% dos métodos a criança é ouvida apenas uma vez pela Justiça e o depoimento é gravado por um circuito fechado de televisão. Em quase 40% desses modelos, psicólogos ou assistentes sociais são responsáveis por escutar a vítima. Todos esses cuidados deixam a criança mais à vontade para revelar detalhes da violência sofrida, o que produz mais provas contra o agressor.
Correio do Estado – 2 de junho

Turismo sexual na Amazônia

Uma empresa de turismo norte-americana que organiza excursões na Amazônia está sendo investigada sob suspeita de explorar o turismo sexual com crianças e adolescentes no Brasil. Segundo investigações da Polícia Federal, a Wet-A-Line Tours está sendo processada pela suspeita de aliciar e explorar sexualmente ao menos 15 meninas menores de 16 anos nas viagens que promove no país. De acordo com as investigações, os pacotes das viagens sob o pretexto de pesca esportiva custavam de US$ 4.000 a US$ 5.000. O esquema funcionou de 2000 a 2009 e veio à tona no dia 9 de julho, após uma reportagem do jornal The New York Times.
Folha de S.Paulo – 10 de julho

Metade dos municípios registra denúncias de exploração sexual

Um levantamento feito pela Secretaria de Direitos Humanos (Sedh) da Presidência da República mostra que em metade dos municípios brasileiros há registros de denúncias de exploração sexual de crianças e adolescentes. De acordo com o mapeamento, as regiões Sudeste e Nordeste concentram 64% dos municípios de onde partiram as ligações para o Disque 100, número nacional por meio do qual é possível fazer, anonimamente, denúncias de abusos sexuais de crianças e adolescentes. Para a Sedh, o aumento do número de denúncias se deve à maior conscientização da população e, também, ao aumento dos casos de violações. Os municípios com maior número de denuncias são, justamente, os que recebem menor cobertura de programas de combate à exploração sexual.
O Dia – 15 de julho

 

  Leia também  

Atualização cadastral termina em 31 de julho
Minissérie Que Exploração É Essa? aborda o tema de forma didática
Apoio Institucional: CELESC
Apoio Institucional: JSL
Ação Empresarial: Rota das Bandeiras
Ação Empresarial: SETCERGS
Globo Estrada Na Mão Certa

 

Voltar