Programa Na Mão Certa

Rota das Bandeiras realiza oficina de capacitação sobre o PNMC

No dia 26 de maio, a Rota das Bandeiras realizou em Itatiba (SP) uma oficina de capacitação com foco nos compromissos e ações da empresa em relação ao Pacto Empresarial Contra Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras.

A partir de uma reflexão acerca do Programa Na Mão Certa, a “Oficina Compromissos e Ações” tem o objetivo de ampliar o número de pontos focais e preparar a empresa para o estabelecimento do Comitê de Trabalho, delineando suas ações futuras.

Para isso, a empresa estabeleceu, a partir dos seis compromissos do Pacto Empresarial, um plano de ações a serem trabalhadas, incluindo melhoria das condições de trabalho do motorista, participação de campanhas, estabelecimento de relações comerciais com fornecedores comprometidos, informação e incentivo de colaboradores, apoio financeiro e monitoramento e divulgação de resultados.

Articulação O segmento de concessão de rodovias é um dos setores estratégicos do Programa Na Mão Certa justamente pelo potencial de atuação que as empresas concessionárias possuem na articulação de redes que atuam nas rodovias.

Demonstrando maturidade para compreensão da gravidade do problema da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a Rota das Bandeiras propõe uma lista de ações que, colocadas em um contexto de atuação diária, são fáceis de implantar, mas de grande efetividade e alcance prático.

O ponto central do plano de ação da empresa está na proposta de atuar em uma parceria que envolva os 17 municípios da região de abrangência da concessão.

A empresa também vem utilizando suas ferramentas de comunicação com eficiência, por meio de diversos canais que são mobilizados para a instrução e enfrentamento ao problema. Outro ponto forte é a ramificação de empresas ligadas a uma concessionária de rodovias, fato muito bem trabalhado pela Rota das Bandeiras.

“Faremos uma triagem para identificar os pontos de exploração nos 297 km que cuidamos”, diz Adherbal Vieira da Silva, Gerente de Responsabilidade Social e Ouvidoria da Concessionária Rota das Bandeiras. “Queremos que o programa se torne uma causa social que envolva não só a empresa, mas todos aqueles que nos rodeiam”.

Como tem demonstrado a experiência, envolver e alinhar todos os públicos de interesse traz benefícios para o próprio negócio e, principalmente, para as crianças e adolescentes em situação de exploração sexual.

 

  Leia também  

Artistas defendem o direito de ser criança
Encontro debate métodos alternativos de depoimento
Ação Empresarial: Grupo TT
Ação Empresarial: ABAD
Campanha da OAB/Piracicaba visa aumentar denúncias de maus-tratos
De olho no assunto - resumo das principais notícias

 

Voltar