Programa Na Mão Certa

Dia Nacional do Caminhoneiro. É pra comemorar?

Oficialmente, em 16 de setembro o país comemorou o Dia Nacional do Caminhoneiro, data estipulada pela Lei 11.907, de 2009. É uma homenagem aos profissionais que passam boa parte da vida na estrada. Pra eles não tem domingo, feriado ou dia santo. Tocam o Brasil pra frente.

A vida deles, contudo, não vai nada bem. Os volumes 3 e 6 do Guia Na Mão Certa para caminhoneiros, por exemplo, fizeram um amplo panorama das condições de vida desses profissionais a partir de pesquisas realizadas por organizações reconhecidas, tais como universidades e centros de estudos médicos. Os resultados são preocupantes.

Existem 22 fatores de risco que afetam a saúde do caminhoneiro. Os principais são sonolência, abuso de álcool e outras e problemas de visão. Cerca de 70% estão acima do peso. Entre esses profissionais, pressão alta, colesterol alto e diabetes aparecem com mais freqüência em comparação à média nacional.

O excesso de trabalho vem sendo apontado como a principal causa do uso de drogas entre motoristas de caminhão. Pesquisa da Universidade de Campinas mostra que 30% dos caminhoneiros trabalham mais de 16 horas por dia. Relatório do Ministério Público do Trabalho relatou casos de até 50% de uso de drogas para manter a vigília.

O enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas tem o caminhoneiro como o principal aliado. O objetivo é que ele se torne um agente de proteção dos direitos de crianças e adolescentes. Para que isso aconteça, as empresas e os profissionais do volante precisam ficar atentos aos fatores de risco que afetam a saúde e a auto-estima.

 

  Leia também  

Banco do Brasil envolve agências em ações de enfrentamento
Ação Empresarial: CART realiza ação com motoristas
Ação Empresarial: Transmagna sensibiliza stakeholders
De olho no assunto - resumo das principais notícias

 

Voltar