Programa Na Mão Certa

De olho no assunto

Dourados cria plano de enfrentamento

Em uma região caracterizada por forte incidência de exploração sexual entre crianças e adolescentes indígenas, a cidade de Dourados (MT), a prefeitura e representantes da sociedade civil assinaram um pacto que norteia o enfrentamento do tráfico e da violência sexual contra crianças e adolescentes. O evento aconteceu na Universidade Federal da Grande Dourados. A primeira questão levantada foi a necessidade da criação de um diagnóstico amplo para Dourados, feito por uma equipe multiprofissional para atuar no combate ao problema.


Operação internacional prende 20 no Brasil

A operação Tapete Persa, deflagrada Polícia Federal para combater a exploração sexual de crianças e adolescentes na internet, prendeu 20 pessoas em flagrante. Foi a maior operaç ão do gênero no país, que contou com informações de agentes da Interpol e da polícia alemã. As prisões foram feitas em São Paulo, no Paraná, no Rio Grande do Sul, no Rio de Janeiro, no Ceará, no Espírito Santo, em Alagoas, em Goiás e no Distrito Federal. Após realizar a varredura na internet, a polícia alemã identificou milhares de suspeitos em todo o mundo, inclusive no Brasil. Os fatos foram informados à representação da Interpol, chegando ao conhecimento da Divisão de Direitos Humanos da PF, que iniciou as investigações. Agência Brasil


FenaPRF promove seminário sobre exploração  

Aconteceu na semana passada, no Maranhão, o Seminário de Sensibilização dos Policiais Rodoviários Federais, com vistas ao enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes. O seminário é promovido pela Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FENAPRF. O objetivo foi o de sensibilizar policiais rodoviários para identificar e enfrentar os casos de exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias federais.

A iniciativa pretende aperfeiçoar as ações da PRF que já vêm sendo desenvolvidas. Foram apresentados painéis e conferenciadas de diferentes áreas falaram sobre estratégias de enfrentamento. FenaPRF


Escolas de João Pessoa se unem contra a exploração

Os educadores de dez escolas do Ensino Fundamental I e da Educação Infantil de João Pessoa, que compreendem as creches e as séries escolares iniciais, serão capacitados na segunda quinzena de agosto para identificar os casos de crianças que estiverem passando por situações exploração ou de abuso sexual. A medida, encabeçada pelo Ministério Público da Paraíba em parceria com as secretarias de Educação da capital e do estado, vai ser implantada inicialmente nas escolas onde há o conhecimento da ocorrência desses casos. O objetivo é proteger as crianças, além de identificar e punir os agressores.

De janeiro a maio deste ano, o Ministério Público recebeu 296 denúncias de abuso sexual contra crianças e adolescentes encaminhadas pelo Disque 100. A cada dia, o serviço nacional encaminha, pelo menos duas novas ocorrências para serem apuradas. No ano passado, foram registradas 837 denúncias na Paraíba, sendo que 25% delas em João Pessoa. Jornal O Norte

 

  Leia também  

Da coordenação: avanços e mudanças no Programa
Avançam os desafios do Comitê de Gestão Participativa
Dia da cidadania na CART
Belcar: responsabilidade social e respeito à diversidade
Translocal sensibiliza caminhoneiros
Ação conjunta na Triplice Fronteira

 

Voltar