Programa Na Mão Certa

Começam os trabalhos dos núcleos do Comitê de Gestão Participativa

Entre os dias 8 e 11 de março aconteceu, em São Paulo, a primeira rodada de reuniões do Comitê de Gestão Participativa. Composto por sete núcleos de inovação, o Comitê reúne 30 empresas signatárias do Pacto Empresarial. As atividades aconteceram na sede da Childhood Brasil e tiveram como foco retomar as atividades iniciadas em 2009 e identificar os desafios que precisam ser incorporados no planejamento estratégico para os próximos anos do Programa Na Mão Certa.

Atualmente, os núcleos do Comitê debatem quais serão os direcionamentos do Programa no período entre 2011 e 2015. Através das reuniões, identificam os desafios, tanto para temas quanto para setores empresariais que participam do Programa, dentro dos eixos Articulação, Educação e Prevenção e Proteção. A partir dessa visão macro do Programa, as propostas de cada núcleo serão unificadas e ações serão alinhadas para consolidar este planejamento.

Durante esta primeira semana de reuniões de 2010 foram retomados os assuntos propostos em 2009, quando os Núcleos de Inovação foram formados e eleitos os coordenadores e suplentes de cada núcleo.

Para o diretor dos Núcleos no Comitê de Gestão Participativa e representante da C&A Modas, Fábio Teixeira, a fase atual de reuniões e planejamento demanda integração das empresas e comprometimento com a causa. “Nesta nova fase, todas as empresas participantes estão buscando maior engajamento. O desafio que temos é o de não perder o foco do Programa. Precisamos integrar empresas de segmentos diferentes, com ações próprias, em uma grande ação articulada”, afirma.

“O fato das empresas estarem integradas nesses núcleos mostra a vontade que temos de dar continuidade ao Programa Na Mão Certa. Acredito que cada encontro vai nos trazer resultados cada vez melhores”, completa. Para Teixeira, além do desafio da articulação está o comprometimento de cada empresa com os compromissos assumidos através da assinatura do Pacto Empresarial e do envolvimento com o Comitê. “A evolução da Gestão Participativa não pode depender apenas dos encontros. As empresas participantes dos núcleos devem ter engajamento, devem fazer as lições de casa. Os encontros servirão para apresentar o resultado das ações que estão sendo feitas”, completa.

A próxima reunião do Comitê de Gestão Participativa está marcada para o dia 12 de abril, em São Paulo, quando os coordenadores e suplentes de cada núcleo apresentarão uma primeira proposta de plano de ação.

 

  Leia também  

Ciclo de Workshops Regionais 2010 inicia em São Paulo
Compromissos e Ações: Como transformar o Compromisso 1 em ações
"O consumo pode ser uma tentativa de preenchimento de um grande vazio"
Rádio Margarida lança portal para direitos da infância
De olho no assunto - resumo das principais notícias

 

Voltar