Programa Na Mão Certa

Encontro reúne empresas, Governo e sociedade civil

A 3ª edição do Encontro Empresarial Na Mão Certa, realizada em outubro, em São Paulo, marcou uma importante etapa na busca pela autonomia do Programa. O evento reuniu representantes de empresas signatárias, de organizações da sociedade civil e do Governo, a fim de promover a troca de experiências e reforçar a importância da articulação dos setores.

Durante o Encontro, foram apresentados exemplos de iniciativas eficazes no enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes. No campo empresarial, representantes de diferentes ramos falaram sobre ações que têm ajudado a mobilizar motoristas, a formar agentes de proteção dos diretos da infância e da adolescência, e a transformar, aos poucos, o cenário brasileiro. Neste ano, foram convidadas a apresentar seus casos de sucesso as empresas Binotto, Camargo Corrêa Cimentos, Della Volpe, Gerdau, Expresso Araçatuba e Rodolatina. Para saber mais sobre a atuação de cada uma, clique aqui.

Também foram discutidas ações intersetoriais que têm apresentado resultados importantes no enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes no Brasil. Para mostrar a força dessa articulação, participaram da mesa de debate a secretária executiva do Comitê Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, Neide Castanha, e o policial rodoviário federal da Divisão de Combate ao Crime, Andrei Gomes. Os convidados apresentaram e debateram meios de articulação de diferentes setores, o estabelecimento de ações efetivas de enfrentamento, prevenção e proteção, e a geração de políticas públicas a partir dessas iniciativas. Para saber mais sobre o debate, clique aqui.

O 3º Encontro Empresarial Na Mão Certa trouxe, ainda, duas grandes novidades. A primeira foi a participação de caminhoneiros em uma mesa especial de debates. Guiada pelo jornalista Pedro Trucão, a atividade reuniu dez profissionais do volante que contaram os problemas do dia a dia na estrada, os desafios da profissão e os avanços no enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias. A falta de segurança e as longas jornadas de trabalho foram as principais reclamações dos motoristas. Segundo os caminhoneiros, são graves os problemas causados pela falta de policiamento em vários trechos de grande circulação, o que leva ao aumento no roubo de cargas, à falta de assistência aos motoristas e ao favorecimento da ação de redes de exploração sexual de crianças e adolescentes. Para saber mais sobre o que pensam os motoristas, clique aqui.

A segunda novidade foi o debate que teve como tema a realidade em que estão inseridas milhares de crianças e adolescentes vítimas da exploração sexual. Os conceitos de violência sexual, a situação em que vivem as vítimas e os sistemas de proteção existentes foram assuntos que guiaram a atividade. Também foram apresentados dados da pesquisa Vítimas da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes: Indicadores de Risco, Vulnerabilidade e Proteção, que avalia o contexto de risco, vulnerabilidade e os indicadores de proteção para meninas e meninos envolvidos em situações de exploração sexual. Participaram do painel a diretora da OIT Brasil, Laís Abramo, a psicóloga Margarete Marques, a promotora de Justiça e representante da ABMP, Laila Shukair, o pesquisador Elder Cerqueira, e as jovens protagonistas Ester Brito, da Associação Lua Nova, e Valéria Alves, do Projeto Camará. Para saber mais, clique aqui.

O evento foi encerrado com a apresentação de uma música inédita, composta por um policial rodoviário. A iniciativa foi muito aplaudida durante o evento, e tem recebido total reconhecimento e apoio do Programa Na Mão Certa. Composta pelo policial Edilez Brito e pelo produtor Thiago Barros, a música Rap Brasil 100 pode ser acessada aqui.

 

  Leia também  

Grandes conquistas e novos desafios
Três anos do Programa Na Mão Certa
Gestão Participativa e os novos rumos do Programa Na Mão Certa
Oficinas e workshops reforçaram ações de formação em 2009

 

Voltar