Programa Na Mão Certa

Arcor apresenta Programa a transportadoras

No dia 11 de novembro, a signatária Arcor do Brasil apresentou o Programa Na Mão Certa a transportadoras que atuam na região de Campinas, interior de São Paulo. Participaram do encontro 25 transportadoras parceiras da empresa, que ratificou o compromisso de levar diretrizes e ações do Programa a toda sua cadeia produtiva e de relacionamentos.

“A atuação das transportadoras e de seus colaboradores caminhoneiros é fundamental para o sucesso do Programa na Mão Certa”, observou o diretor-geral da empresa, Sergio Asís. “A Arcor do Brasil e o Instituto Arcor Brasil estão plenamente identificados com os propósitos do Na Mão Certa e consideram, portanto, que é sua responsabilidade difundir os conceitos e ações do Programa a todos seus parceiros”, complementou o diretor-geral durante o evento, realizado no Centro de Distribuição da Arcor do Brasil, em Campinas.

Sergio Asís acentuou que “desde o início, a Arcor do Brasil e o Instituto Arcor Brasil consideraram que era de sua responsabilidade participar ativamente do Programa na Mão Certa, mobilizando outras empresas, sensibilizando outros parceiros, porque entendem que a exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias é um crime que deve ser eliminado para sempre”.

A Arcor do Brasil e o Instituto Arcor Brasil participam do Programa Na Mão Certa desde as etapas de formulação da iniciativa. Outros diretores da Arcor do Brasil também ressaltaram o compromisso do grupo com a iniciativa. “Este programa é mais uma prova de que é possível mobilizar muitos parceiros em torno de uma causa nobre, por meio de ações concretas, com objetivos definidos”, sublinhou o diretor de Operações, José Dib.

Também presente no evento, a coordenadora do Programa Na Mão Certa, Carolina Padilha, lembrou a importância do apoio dos parceiros para o sucesso do Programa. “Uma das conquistas do Programa Na Mão Certa é que ele deu grande visibilidade para o crime da exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias brasileiras”, afirmou. Como um sintoma da receptividade crescente da temática na sociedade brasileira, ela também citou os indicadores de Responsabilidade Social e guias de sustentabilidade, que têm sistematicamente considerado o envolvimento das empresas com o combate a esse crime.

Representantes de várias organizações de defesa de direitos da infância e juventude de Campinas, convidadas a participar da apresentação, também destacaram a relevância da iniciativa. “É muito importante a participação empresarial nesse tipo de iniciativa, em função de seu potencial mobilizador, de sensibilização de outros parceiros”, destacou a presidente do Conselho Municipal de Assistência Social de Campinas (CMAS), Izabel Cristina Santos de Almeida.

A presidente do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) de Campinas, Silvia Elena Basetto Villas Boas, salientou a importância do fortalecimento da rede de proteção da infância e juventude, justamente uma das linhas do Programa Na Mão Certa.

Ao final do encontro em Campinas, o diretor-geral da Arcor do Brasil fez um apelo para que as transportadoras presentes assinem o Pacto Empresarial Contra Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras.

 

  Leia também  

Vannuchi: "A estratégia para 2009 e 2010 é alargar parcerias"
76% dos caminhoneiros buscam sexo nas estradas, diz pesquisa
Polícia Rodoviária institui comissões de Direitos Humanos
Caminhoneiros adotam comportamentos de risco em estradas de SP
Ação empresarial: Ação promovida pela Cauê reúne 1.000 caminhoneiros
Ação Empresarial: RodoNorte alerta e orienta caminhoneiros na BR-277
De olho no assunto - resumo das principais notícias

 

Voltar