Programa Na Mão Certa

Empresas usam Fundos para promover cidadania

As empresas Volvo e Votorantim também deram uma importante colaboração ao 2º Encontro Empresarial. Através da Fundação Solidariedade e do Instituto Votorantim, as empresas deram bons exemplos de como promover ações de inclusão social, proteção e cidadania a centenas de crianças. As duas instituições utilizam o Fundo da Infância e da Adolescência para captar recursos. O envolvimento das empresas, entretanto, vai além da contribuição financeira.

Desde 1989, a Volvo mantém a Fundação Solidariedade, criada com a missão de abrigar, oferecer educação, proteção e garantia de direitos a crianças e adolescentes em situações de risco na região metropolitana de Curitiba. Através dela, crianças e adolescentes que antes estavam abandonados, negligenciados ou explorados sexualmente recebem bases de apoio e incentivo para o desenvolvimento moral, social e afetivo. Com a ajuda da fundação, crianças são reintegradas às famílias de origem, quando possível, ou são incluídas em famílias substitutas. As que possuem idade apropriada, também são preparadas para o mercado de trabalho.

Segundo a gestora social da Fundação Solidariedade, Marilene Kulcheski, 80% de toda a verba necessária para a instituição tem origem no FIA. As demais doações vêm de promoções realizadas e de contribuições de funcionários, brasileiros e suecos. Por ser uma instituição fundada pelos próprios funcionários, Marilene afirmou que o envolvimento com a causa é bastante intenso. “A Volvo, atualmente, têm uma ação efetiva na Fundação Solidariedade. Ela não só criou a fundação, mas possui um grande número de funcionários que trabalham voluntariamente nela. De certa forma, todo o staff da Volvo está envolvido com o objetivo da fundação, que é a garantia dos direitos de crianças e adolescentes.”

O Grupo Votorantim também tem a causa social como bandeira. Através do Instituto Votorantim, todas as empresas do grupo podem utilizar o FIA para destinar recursos a projetos sociais cadastrados nos Conselhos municipais nas cidades onde atuam. Criado em 2002 para qualificar o investimento social externo, atualmente o Instituto também estimula internamente princípios e boas práticas de sustentabilidade . Apenas nos últimos três anos, o Instituto Votorantim atendeu cerca de 500 mil jovens em 291 municípios. Foram de mais de 150 projetos apoiados e mais de R$ 116 milhões investidos em programas de educação, trabalho, cultura e esporte nas comunidades locais.

Para melhor apoiar e acompanhar todos os projetos beneficiados, em 2005, o Instituto Votorantim criou o VIA – Programa Votorantim de Apoio ao Estatuto da Criança e do Adolescente. Através dele, funcionários das empresas do grupo acompanham os projetos e avaliam os resultados, na tentativa de reforçar a rede de proteção aos diretos das crianças e dos adolescentes. Desde 2005, o VIA destinou mais de R$ 9 milhões através do Fundo a 50 projetos em 46 municípios brasileiros, que atenderam mais de 25 mil crianças e adolescentes. “Hoje vemos que a empresa pode apoiar novos projetos, pode compor os conselhos da cidade, ajudar no fortalecimento dessas redes e conscientizar a sociedade local. São ações que parecem pequenas, mas que fazem acontecer”, afirmou a diretora do Instituto Votorantim, Celia Picon.

 

  Leia também  

SEDH promete melhorias no Ligue 100
Conanda critica burocracia para FIA, mas defende uso
PRF alia Programa a ações de educação e prevenção

 

Voltar