Programa Na Mão Certa

De olho no assunto

Denúncias ao Ligue 100 crescem 78% no país. Milícia do RJ é acusada de exploração sexual de crianças. Professores aprendem a identificar violações contra crianças e adolescentes. México é o país com maior número de exploração sexual infantil. Caravana Siga Bem Caminhoneiro conscientiza motoristas sobre violência doméstica. Adolescentes iniciam vida sexual mais cedo. Polícia Federal realiza mega operação contra a pedofilia

Denúncias ao Ligue 100 crescem 78% no país
O Disque Denúncia Nacional de Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, conhecido como Ligue 100, registrou aumento de 78% no total de denúncias recebidas no primeiro semestre deste ano comparado com igual período de 2007. De janeiro a julho de 2008, o serviço recebeu um total de 20,1 mil casos, o que representa uma média diária de 93 denúncias. No mesmo período do ano passado, foram 63 denúncias por dia. Se a média se mantiver, o Ligue 100 deverá superar em muito o total de 2007 (25,5 mil denúncias). Cerca de 61% das denúncias correspondem a crianças ou adolescentes do sexo feminino. A região nordeste é a campeã de denúncias (33,4 % do total), seguida pelo sudeste (32,2%) e sul (13,6%), respectivamente. São Paulo e Bahia são os estados com maior quantidade de casos. O primeiro saltou de 1,1 mil denúncias no primeiro semestre de 2007 para 2,3 mil neste ano.

IBahia


Milícia do RJ é acusada de exploração sexual de crianças
Milicianos que atuam na favela Gardênia Azul, no Rio de Janeiro, estão sendo investigados pelo Ministério Público Estadual. A suspeita é de exploração sexual comercial de meninas com idades entre nove e 14 anos moradoras da comunidade. A investigação tem como base um documento do Centro de Apoio às Promotorias da Infância e da Juventude onde há relatos de parentes e das vítimas. As primeiras denúncias foram feitas em agosto do ano passado pela mãe de uma das meninas exploradas. Pela prática de sexo com vários homens em uma única noite, cada garota recebe R$ 1 real dos milicianos. No final de agosto, começaram os trabalhos para identificar e punir criminalmente os responsáveis. Os acusados poderão sofrer penas que variam entre quatro e dez anos de prisão. Mas, se o juiz caracterizar a ação como estupro, que é crime hediondo, a pena pode chegar a 15 anos. No entanto, até agora não houve qualquer operação para reprimir a exploração sexual infantil na favela.

O Globo


Professores aprendem a identificar violações contra crianças e adolescentes
O Ministério da Educação (MEC) está capacitando professores para combater violações dos direitos humanos contra crianças e adolescentes nas escolas. Por meio do programa Escola que Protege, os educadores serão capacitados para identificar as eventuais violências que desrespeitam ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). De acordo com a coordenadora-geral dos Direitos Humanos do MEC, Rosilea Wille, o objetivo é coibir a violência contra crianças e adolescentes. “O professor até percebe que o estudante está passando por alguns problemas, mas não sabe como deve agir”. Os educadores que participarem do programa também receberão benefícios financeiros como forma de incentivo. A importância em dominar o Estatuto também é atribuída ao cumprimento da Lei 11.525/2007, que determina a inclusão de conteúdo que trate dos direitos das crianças e adolescentes no currículo do ensino fundamental.

O Estado do Paraná


México é o país com maior número de exploração sexual infantil
Cerca de 20 mil jovens são violentados todos os anos no México, segundo a Organização para os Direitos dos Menores e da Infância, que denunciou o país por ter, junto com a Tailândia, o mais alto índice de abuso sexual de crianças e adolescentes e exploração da pornografia infantil. Segundo a coordenadora da entidade, Raquel Pastor, o presidente mexicano, Felipe Calderon, não cumpriu “as obrigações previstas pela lei para prevenir e punir crimes contra os direitos humanos, publicada no Diário Oficial em 27 de novembro de 2007” . A coordenadora afirmou também que “o Chefe de Estado deveria publicar dentro de 120 dias o regulamento da norma, mas o período se esgotou”, e sustentou ainda que o México se tornou uma rota de pessoas, incluindo crianças, que são vítimas de exploração sexual e de trabalho forçado.

Ansa Latina


Caravana Siga Bem Caminhoneiro conscientiza motoristas sobre violência doméstica
Conscientizar os caminhoneiros sobre seu papel na prevenção do abuso e da exploração sexual de crianças e adolescente e da violência doméstica contra a mulher é o objetivo de campanha incorporada pela 4ª Caravana Siga Bem Caminhoneiro. Além da Campanha de Conscientização sobre Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, o evento faz a divulgação do telefone para denúncias, Siga Bem Criança e Siga Bem Mulher. Segundo o diretor da Caravana, Luiz Peixoto, as campanhas aproveitam o poder de mobilização e receptividade para incentivar que o caminhoneiro telefone para o Disque Denúncia - Ligue 180 - para relatar casos de violência contra a mulher e a criança. “No ano em que a campanha foi lançada, o Disque Denúncia recebia diariamente uma média de 12 denúncias sobre exploração de crianças. “Atualmente registra mais de 70 denúncias por dia”, afirmou. Segundo dados da secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, o número de denúncias de agressões a mulheres no país no primeiro semestre deste ano foi maior do que o dobro do registrado no mesmo período do ano passado. Números da secretaria coletados no serviço de disque denúncia apontam que de janeiro a junho de 2008 foram feitas 121.891 denúncias contra 58.417 no mesmo período de 2007.

Agência Brasil


Adolescentes iniciam vida sexual mais cedo
Pesquisa realizada com 6.308 alunos de 270 escolas particulares brasileiras conveniadas ao Portal Educacional, entidade responsável pelo questionário, revelou que 22% dos adolescentes perderam a virgindade entre os 13 e os 16 anos. No geral, 25% tiveram a primeira relação sexual aos 14 anos e 1.383 (22,1%) afirmaram já ter tomado a pílula do dia seguinte para prevenir a gravidez. Além disso, 19% responderam que já tiveram relações sexuais com pelo menos cinco parceiros. Neste quesito, há diferença entre os gêneros: 23,2% entre os meninos e 10,4% entre as meninas. Dos adolescentes que afirmaram ser virgens, 85% disseram já ter "ficado" com alguém. No entanto, é o comportamento dos 22% que afirmaram ter perdido a virgindade até os 16 anos que chama atenção. A suspeita de gravidez, por exemplo, foi alta no universo pesquisado: 42,3% acharam ter engravidado alguém, no caso dos meninos, ou ter ficado grávida, no caso das meninas. Segundo Thiago Fidalgo, psiquiatra da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), os números da pesquisa confirmam dados encontrados em estudos anteriores e chamam a atenção para a falta de planejamento dos jovens quando o assunto é a vida sexual.

O Estado de São Paulo


Polícia Federal realiza mega operação contra a pedofilia
Na maior operação de combate à pedofilia já realizada no Brasil, a Polícia Federal efetuou buscas e apreendeu quantidades significativas de material contendo pornografia infantil. A operação, denominada Carrossel II, foi desencadeada em parceria com a CPI da Pedofilia. Foram investigados 113 endereços de onde o material era distribuído pela rede mundial de computadores. As buscas foram realizadas em 17 estados e no Distrito Federal e mobilizou 650 agentes federais e autoridades policiais de cinco países: Israel, República Tcheca, Japão, Senegal e Portugal. A maior parte das apreensões se concentrou em São Paulo , seguido pelo Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. Entre os suspeitos há pobres, ricos e remediados, de profissões diversas, inclusive pediatras infantis. As investigações da operação Carrossel já identificaram aproximadamente 200 pedófilos em mais de 70 países, sendo 100 somente na Holanda. A Polícia Federal e a Interpol têm mantido contato com as autoridades policiais desses países no sentido de auxiliar na prisão dos criminosos. O material apreendido será analisado pelos peritos.

Diário Catarinense

 

  Leia também  

Lançada a segunda edição da Revista Na Mão Certa
"Como esposas de caminhoneiros, também temos o dever de denunciar"
Ação empresarial: Binotto mobiliza empresas parceiras em ações conjuntas
Ação Empresarial: Caminhão da Julio Simões divulga Programa nas estradas
Ação empresarial: UniMar comemora dia do motorista

 

Voltar