Programa Na Mão Certa

De olho no assunto

Cartões telefônicos vão ajudar no combate à exploração sexual de crianças. Protocolo visa o combate à exploração sexual de crianças no Maranhão. Correios participam da Campanha contra a Exploração Sexual. Exploração sexual de crianças e adolescentes será combatida com emprego. Guarujá dá início à pesquisa sobre exploração sexual de crianças e adolescentes. Governo lançará em três meses site para receber denúncia de exploração sexual.

Cartões telefônicos vão ajudar no combate à exploração sexual de crianças
A partir de maio, três milhões de cartões telefônicos vão ajudar no combate à exploração sexual infantil no país. Por meio da mensagem "Não Deixe que uma Criança Seja Marcada pela Violência, Disque 100", a campanha pretende incentivar os usuários do sistema de telefonia pública a denunciar abusos contra crianças. A iniciativa, lançada no dia 29 de abril, é uma parceria entre o Centro de Excelência em Turismo (CET) da Universidade de Brasília (UnB), o Ministério do Turismo, a Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares e a Brasil Telecom. Os cartões serão vendidos em toda região Centro-Oeste, Sul e também nos estados do Acre, Rondônia e Tocantins. De acordo com a coordenadora do programa Turismo Sustentável e Infância (TS& I), do Ministério do Turismo, Elisabeth Bahia, a expectativa é de que em breve a campanha seja lançada em todo o país. De acordo com ela, o cartão vai ajudar a ampliar o número de denúncias recebidas pelo Disque 100.

Agência Brasil


Protocolo visa o combate à exploração sexual de crianças no Maranhão
No último dia 5, dirigentes do Tribunal de Justiça, Corregedoria Geral de Justiça, Ministério Público Estadual, Secretaria de Segurança Cidadã, Defensoria Pública, Polícia Militar, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal e OAB do Maranhão assinaram um Protocolo de Intenções. O objetivo do documento é o combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes no estado através de uma ação interinstitucional preventiva e repressiva. Através dessa ação, cada instituição comprometeu-se a agir efetivamente no combate ao crime, tanto isoladamente quanto em parcerias com outros órgãos ou instituições. O documento prevê ainda reuniões periódicas para o planejamento das ações.

Jornal Pequeno


Correios participam de campanha contra a exploração sexual
A Diretoria Regional dos Correios de Alagoas participou, no último dia 16, da Campanha de Combate à Exploração Sexual e contra o Abuso à Criança e ao Adolescente. Em Alagoas, os carteiros vestiram as camisas do projeto durante todo o dia da mobilização. O evento, organizado pelo Ministério Público Estadual, mobilizou voluntários e contou com o apoio de instituições privadas e públicas, ONGs e outros setores da sociedade civil.

Primeira Edição

Exploração sexual de crianças e adolescentes será combatida com emprego
As rodovias que passam por Minas viraram alvo de uma campanha contra a exploração sexual infantil, organizada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), em parceria com organizações não governamentais (ONGs). Uma das principais ações decorrentes da campanha alcança adolescentes vítimas de exploração no Norte de Minas e Jequitinhonha. Cadastrados por entidades do terceiro setor, os adolescentes estão sendo capacitados para serem encaminhados a empregos formais, com carteira assinada. A princípio, a iniciativa deve beneficiar 50 jovens. "Naquela área, percebemos que os adolescentes são aliciados porque precisam de dinheiro para sobreviver e não têm preparo para serem colocadas em postos de trabalho", explica a coordenadora do Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra menores, Neide Castanha. Também fazem parte das ações planejadas pela campanha a estruturação de conselhos tutelares municipais e a veiculação de vídeos de conscientização sobre o problema.

O Tempo


Guarujá dá início à pesquisa sobre exploração sexual de crianças e adolescentes
Daqui a seis meses, Guarujá (SP) saberá com exatidão os dados sobre exploração sexual infantil no município. A Organização Internacional do Trabalho (OIT), em parceria com a ONG Meninos da Enseada, iniciarão, em junho, a Pesquisa Diagnóstico Rápido sobre Exploração Sexual Comercial Infanto-juvenil. O estudo será feito durante seis meses e tem como objetivo criar políticas públicas para o enfrentamento da exploração sexual comercial contra crianças e adolescentes do município. Ao término do prazo, será realizado um seminário para avaliar o resultado e sugerir soluções para o problema.

Click Litoral


Governo lançará em três meses site para receber denúncia de exploração sexual
O governo brasileiro será o primeiro no mundo a lançar um site na internet para receber denúncias e rastrear casos de violência sexual contra crianças e adolescentes. A nova ferramenta deve estar disponível em um prazo de três meses. O anúncio foi feito no último dia 19, pela subsecretária da Criança e do Adolescente, da Secretaria Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República, Carmem Oliveira. Segundo a subsecretária, todas as iniciativas desse tipo já implementadas são no âmbito da sociedade civil. Ela disse acreditar que com mais esse site, o processo de identificação dos casos e a punição dos responsáveis pela exploração sexual contra crianças será acelerado. O projeto é uma parceria entre a secretaria, a Polícia Federal e a Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol).

Agência Brasil

 

  Leia também  

Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
Lançado o terceiro volume do Guia Na Mão Certa para Caminhoneiros
I Workshop ABAD Na Mão Certa
Blitz e treinamento marcam início de ações na Gerdau Aços Longos
Grupo Reunidas é o mais novo apoiador do Programa Na Mão Certa
Denúncias de exploração sexual na Amazônia ameaçam religiosos

 

Voltar