Programa Na Mão Certa

Programa Na Mão Certa alcança 300 empresas signatárias do Pacto Empresarial

O Programa Na Mão Certa é uma iniciativa que começou há apenas 18 meses. Agora, depois de um ano e meio, estamos comemorando a 300ª empresa a assumir publicamente o compromisso de, ao nosso lado, se tornar agente de prevenção e de enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias brasileiras.

Para nós, idealizadores e colaboradores do Programa, essa comemoração é muito mais que quantitativa. Surpreende-nos, contudo, que em tão pouco tempo conseguimos chegar à marca de 300 empresas signatárias do Pacto Empresarial Contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras. A aceitação do tema por parte do meio empresarial é uma clara demonstração de que o setor produtivo e de transportes não querem mais conviver com esse problema. Somente a união de todos vai acabar com a exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas, contribuindo assim para a construção de uma sociedade mais justa e menos desigual.

Assim como aumenta dia-a-dia o número de empresas signatárias, aumenta também o grau de mobilização interna nas organizações comprometidas com o Pacto Empresarial. A qualidade da mobilização, para nós, é tão importante quanto a quantidade de pessoas e organizações mobilizadas.

É enorme a variedade de setores envolvidos nessa luta. Nossa causa está começando a se instalar, de fato, em setores que não tinham uma cultura de olhar para questões relacionadas a crianças e adolescentes e, menos ainda, de olhar para o problema da exploração sexual. Para nós, essa mudança de olhar é o mais relevante.

Essa mobilização certamente não foi fruto exclusivo nosso. Graças às empresas que acreditaram no Programa e que apoiaram nossa causa, novas empresas foram mobilizadas e passaram a fazer parte desse movimento de responsabilidade social. Cada vez mais estamos vendo a cooperação em todo o setor empresarial. Para nós, é motivo de orgulho saber que mesmo empresas concorrentes estão se unindo e atuando de forma colaborativa em prol dos direitos humanos de nossas crianças.

Contudo, muito ainda precisa ser feito para que consigamos de fato empreender mudanças duradouras que contribuam na diminuição do problema da exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias brasileiras. Todas as empresas que se uniram à essa causa precisam agora se empenhar em realizar todos os ompromissos previstos no Pacto.

Em nome de toda a equipe envolvida no Programa Na Mão Certa, agradeço a todas e a cada uma das empresas que têm depositado a confiança em nossa causa e quem têm agido na busca por um Brasil mais justo e que respeita nossas crianças e adolescentes.

Carolina Padilha
Coordenadora de Programas
Childhood Brasil
cpadilha@wcf.org.br

 

  Leia também  

Exploração sexual de crianças e adolescentes pode se tornar crime hediondo
Votorantim Cimentos é mais nova apoiadora do Programa Na Mão Certa
De olho no assunto - resumo das principais notícias

 

Voltar