Programa Na Mão Certa

De olho no assunto

Caminhoneiros são presos por exploração sexual. Atlantica entrega cheque de R$ 55 mil a WCF. Denúncias de atos violentos contra crianças e adolescentes crescem 277%. SEST/SENAT realiza 1ª etapa dos Comandos de Saúde nas Rodovias.

Caminhoneiros são presos por exploração sexual
No último dia 9, dois caminhoneiros foram presos com uma adolescente de 16 anos, na periferia de Maceió (AL). A prisão foi feita por agentes da Polícia Rodoviária Federal, após denúncia anônima por telefone. Segundo a PRF, após fazer um programa com a adolescente em Aracaju (SE), um dos caminhoneiros a teria levado para a capital alagoana. Os patrulheiros rodoviários disseram ainda que a garota estava há cerca de uma semana rodando pelas estradas na companhia dos homens. Os dois caminhoneiros foram ouvidos pelo delegado local, mas somente um deles, Cristiano Correia da Hora, ficou preso. O outro, cuja identidade não foi revelada, prestou depoimento na condição de testemunha e foi liberado. Após ser ouvida, a vítima foi encaminhada ao Conselho Tutelar de Maceió, onde deverá ficar até voltar para Alagoas.

A Tarde


Atlântica entrega cheque de R$ 55 mil à Childhood Brasil
No último dia 7, a rede de hotéis Atlântica doou um cheque de R$ 55 mil à Childhood Brasil. A ação faz parte da iniciativa da rede de combater a exploração sexual de crianças e adolescentes em seus hotéis e também publicamente. A rede Atlantica tornou-se parceira da Childhood em 2005, e, desde então, promove ações, campanhas e promoções ao longo do ano, com o objetivo de cultivar entre hóspedes e colaboadores a defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes. Em quase três anos de parceria a Atlantica arrecadou cerca de R$ 400 mil com as ações realizadas. "A rede realiza pequenas ações para ajudar a resolver o problema da exploração sexual. Mas estamos dando atenção a situação e ajudando a melhorar a vida das crianças, servindo como multiplicadores", disse Paul Sistare, presidente e CEO da rede Atlantica.

Brasil Turis


Denúncias de atos violentos contra crianças e adolescentes crescem 277%
Os registros de violência e exploração sexual contra crianças e adolescentes em Mato Grosso, recebidos por meio do disque 100, aumentaram 277% ano passado, se comparados com os dados do mesmo período de 2006. Entre janeiro e dezembro de 2007, 857 tipos de agressões e maus-tratos foram registrados pelos atendentes do telefone utilizado para receber denúncias. Ao longo do ano de 2006, foram 309 registros no Estado. A maioria dos casos foi detectada em Cuiabá. O promotor da Infância e Adolescência, José Antônio Borges, afirma que não houve um aumento na incidência de casos, mas que as cifras ocultas apenas começaram a aparecer. "Antes não tínhamos uma delegacia especializada para fazer esses acompanhamentos, mas não significa que houve um crescimento nos números", disse. Já o coordenador geral dos Conselhos Tutelares de Cuiabá, Edinaldo Gomes de Souza, considerou o aumento nos números significativos. Para ele, as pessoas estão mais sensibilizadas, devido à conscientização por meio da mídia, e denunciando mais.

Diário de Cuiabá


SEST/SENAT realiza 1ª etapa dos Comandos de Saúde nas Rodovias
No dia 19 de março, o SEST/SENAT iniciou a primeira etapa de 2008 dos Comandos da Saúde nas Rodovias. O objetivo é destacar, junto aos trabalhadores do transporte, a importância da saúde para direção segura e prevenção de acidentes nas estradas. A campanha educativa foi realizada em parceria com a Polícia Rodoviária Federal. Durante essa primeira etapa, teve como tema o alcoolismo. Somente em 2007 foram registrados nas rodovias federais mais de 122 mil acidentes, com quase sete mil mortes e 75 mil feridos. Segundo dados do Ministério da Saúde, metade dos mortos em acidentes de trânsito apresentam vestígios de consumo de álcool. Ao todo, 37 pontos em rodovias federais por todo o Brasil participaram dessa etapa.

SEST/SENAT

 

  Leia também  

Projeto Navegando nos Direitos reduz índices de exploração sexual em Paranaguá
PAIR fará mapeamento e plano de ações estaduais para combate à exploração sexual
Instalação de mineradoras contribui para o aumento da exploração sexual
Ação na Kimberly-Clark

 

Voltar