Programa Na Mão Certa

Primeiro ano do Programa Na Mão Certa: a participação das empresas fez a diferença!

Carolina Padilha
Coordenadora de Programas
Childhood Brasil

Um ano após o lançamento do Pacto Empresarial Contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras, 221 empresas já aderiram ao Programa Na Mão Certa e começaram a implantar ações de enfrentamento. Um assunto que era visto como tabu no meio empresarial ganhou o país. Não temos dúvida de que o sucesso alcançado pelo Programa deve-se, principalmente, à participação do setor empresarial. As empresas fizeram a diferença e demonstraram isto de forma enfática. Aos que caminharam conosco em 2007, temos a dizer: "sem vocês não teria sido possível alcançar tantas realizações".

Os últimos 12 meses foram intensos e desafiadores, mas acima de tudo gratificantes. Mais de duas centenas de empresas, dos mais variados setores da economia, firmaram publicamente o compromisso de enfrentar a exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas.

Este enfrentamento se dá através das várias ações previstas no Pacto Empresarial, lançado em novembro de 2006 e de um intenso Projeto de Educação Continuada envolvendo os caminhoneiros, público chave para o sucesso do programa.

Ao longo deste ano de trabalho, também ficou claro que sem a participação do setor empresarial nada teria sido possível. O empenho na busca dos melhores caminhos para enfrentar o problema, por parte das empresas, aconteceu de diversas maneiras: através do Ciclo de Workshops Regionais, de reuniões nas sedes das empresas, de encontros para debater o Projeto de Educação Continuada e de aportes financeiros.

O Programa Na Mão Certa agradece a todos os que de alguma forma participaram deste ano de trabalho.

No dia-a-dia, em contato com as empresas, o Programa Na Mão Certa confirmou seu grande potencial mobilizador e articulador. O enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias já faz parte dos planos de responsabilidade social e de sustentabilidade do meio empresarial.

Isso ficou demonstrado, por exemplo, com a incorporação do tema ao ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial) da Bovespa e também ao questionário do Guia Exame de Sustentabilidade.

Um longo caminho precisa ser percorrido. Muito ainda deve ser aprendido e apreendido até que não existe mais nenhuma criança trocando sexo por comida ou por um punhado de moedas. Esse problema precisa ser resolvido. As empresas, as ONGs, os governos e os cidadãos devem fazer a sua parte.

Estamos na mão certa. As empresas estão na mão certa ao não mais admitir que o problema faça parte de sua cadeia de negócios.

Para 2008, o Programa Na Mão Certa está empenhado em prosseguir na busca de mais adesões de empresas ao Pacto Empresarial e no desenvolvimento do Projeto de Educação Continuada que pretende alcançar diariamente um número maior de caminhoneiros que circulam pelas estradas do país.

A todos os que participaram desta caminhada, o Programa Na Mão Certa têm poucas e sinceras palavras: muito obrigado.

Contamos com vocês em 2008!

 

  Leia também  

Guia Na Mão Certa para Caminhoneiros: o objetivo de educar já é uma realidade
Ciclo de Workshops Regionais: importantes encontros com nossos parceiros
Indicadores ajudam no acompanhamento dos compromissos do Pacto Empresarial
Incorporação do tema ao ISE da Bovespa
Exploração sexual de crianças entra no questionário do Guia Exame

 

Voltar