Programa Na Mão Certa

Concessionárias se unem para enfrentar a exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas


Concessionárias se mobilizaram para sensibilizar os usuários das rodovias.

As concessionárias de rodovias, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal e a Childhood Brasil, por intermédio do Programa Na Mão Certa, organizaram uma ação de comunicação com foco na proteção dos direitos de crianças e adolescentes nas estradas. A iniciativa também serviu para estreitar relações entre todos esses atores, de modo a buscar efetividade nas iniciativas que envolvem, principalmente, o enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes no contexto das grandes rodovias que cortam o país.

Essa operação conjunta teve como referência o 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Segundo Eva Cristina Dengler, Gerente de Relações Empresariais da Childhood Brasil, as concessionárias de rodovias, quando atuam em um trecho de rodovia federal, são as empresas com mais possibilidades de atuar efetivamente sobre os pontos vulneráveis levantados. “A concessionária tem um papel importante de atuar nos pontos vulneráveis e também de comunicar à PRF sempre que identificam um novo ponto de exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias, contribuindo para ações de enfrentamento e sensibilização dos proprietários dos estabelecimentos”, disse Eva, em entrevista ao portal da ABCR.

De acordo com o Projeto Mapear, da Polícia Rodoviária Federal, as sete rodovias federais que compõem os principais eixos rodoviários do país abrigam 49,97% dos pontos vulneráveis de exploração sexual de crianças e adolescentes. As que apresentam maior incidência são BR 116 (principalmente nos trechos Sudeste e Nordeste), BR 101 (em diversos pontos Sudeste, Nordeste e Sul), BR 163 (Centro-Oeste), BR 381 (Sudeste), BR 153 (Norte) e BR 316 (Nordeste).

Em 2014, segundo dados do Disque-Denúncia, foram registradas 91 mil ocorrências de violações de direitos de crianças e adolescentes. Dos 13 tipos de violações registradas pelo Disque-Denúncia, a violência sexual representa 25% do total. Este número não corresponde ao número de casos de fato constatados, apenas apresenta uma ideia do tamanho do problema.

Entre os dez municípios com maior incidência se destacam: PA - Marabá, Altamira e Santarém; BA - Vitória da Conquista, Feira de Santana, Porto Seguro e Senhor do Bonfim; RJ - Nova Iguaçu; MG - Nova Serrana e PI - Teresina.

A presidente da Comissão de Direitos Humanos da PRF, Marcia Vieira, conta que a região sudeste está entre as regiões que são prioridades a serem trabalhadas “Acreditamos que o Sudeste é a maior prioridade, até por conta da malha viária e quantidade de pontos de indecência. Mesmo assim, o Nordeste e Norte também são prioritários para nós”.

Márcia Freitas acredita que as rodovias concedidas apresentem menos incidência de exploração sexual de crianças e adolescentes do que as rodovias públicas, apesar da dificuldade de se obter dados concretos. “A subnotificação dos casos de exploração sexual, a falta de sistemas integrados que armazenem e analisem as informações e o despreparo da sociedade civil para encaminhar casos dessa natureza dificultam o enfrentamento dessa causa”, explica.



Com informações da Agência ABCR

 

  Leia também  

Reconhecimento Anual 2015: fique atento aos novos prazos
IDLocal lança guia para enfrentar a exploração sexual de crianças e adolescentes
Ministério Público Federal lança campanha contra abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes
Patrocinadores 2015: Arcor do Brasil
Patrocinadores 2015: Gerdau
Globo Estrada Na Mão Certa
De olho no assunto - resumo das principais notícias

 

Voltar