Programa Na Mão Certa

Comitê de gestão participativa colabora com conquistas e desafios do Programa

O Comitê de Gestão Participativa do Programa Na Mão Certa se reuniu três vezes este ano para discutir os desafios e aconselhar a equipe de gestão na implementação da estratégia do Programa. Formado por representantes de 23 empresas e de parceiros, o Comitê tem um caráter consultivo e foi responsável, dentre outros, por apoiar o Programa na elaboração do relatório de monitoramento, que será implementado a partir do ano que vem, e no aconselhamento sobre a transferência de metodologias para a Argentina.

“A participação das empresas no Comitê é fundamental para que a equipe de gestão possa colher informações e orientações relevantes para a implementação do Programa”, diz Rosana Junqueira, coordenadora do Programa Na Mão Certa. “Gostaria de agradecer a todos os membros do Comitê pela participação durante este ano e esperamos revê-los na próxima reunião”, diz.

Programada para acontecer no primeiro trimestre de 2013, a próxima reunião do Comitê deverá abordar a implementação do relatório de monitoramento, a entrada na Argentina e a sustentabilidade financeira do Programa, segundo Rosana. Marcela Rezende, analista de responsabilidade social da Rota das Bandeiras e membro do Comitê, cita ainda o desafio do Comitê de contribuir com a criação de indicadores que possibilitem medir o impacto das ações das empresas signatárias do Pacto Empresarial do Programa Na Mão Certa. “Com os indicadores poderemos justificar para a empresa o desenvolvimento do trabalho”, diz ela, que destaca a evolução do comprometimento e da união dos membros do Comitê como uma grande conquista deste ano.

Erica Marcos, especialista em responsabilidade social da TNT Mercúrio Cargas e Encomendas Expressas S/A e representante da empresa no Comitê, também considera a elaboração de indicadores-chave para o Programa um grande desafio para os próximos anos. “Os indicadores podem ajudar o Terceiro Setor a se comunicar de maneira mais eficiente com as empresas, pois é uma maneira de a empresa entender quanto e como a causa está sendo absorvida por seus funcionários”, conclui.

Ações previstas para 2013

  • Qualificar as empresas e entidades empresariais signatárias em relação ao cumprimento dos compromissos do Pacto Empresarial;
  • Mobilizar novas empresas do setor para se tornarem signatárias do Pacto Empresarial;
  • Acompanhar a realização do plano de ação de adaptação de metodologia para implantação do Programa na Argentina;
  • Qualificar as empresas e entidades empresariais para sensibilizar os motoristas de caminhão;
  • Desenvolver ações para qualificar policiais rodoviários e mapear onde estão os pontos vulneráveis à exploração sexual contra crianças e adolescentes nas rodovias;
  • Mobilizar as signatárias para realização de ações de comunicação;
  • Implementar e gerir o Relatório de Monitoramento;
  • Estabelecer, por meio do Comitê de Gestão Participativa, uma gestão conjunta do Programa.

 

 

  Leia também  

Programa Na Mão Certa fecha o ano com balanço positivo
Trucão acredita no engajamento empresarial para o enfrentamento da exploração sexual nas estradas
Grandes Eventos: Brasil deve se preparar para proteger as crianças
Programa qualifica 294 profissionais de empresas em 2012
Empresas compartilham experiências sobre ações desenvolvidas
Globo Estrada Na Mão Certa

 

Voltar