Programa Na Mão Certa

Comitê de gestão participativa: conquistas e desafios

O Comitê de Gestão Participativa do Programa Na Mão Certa se reuniu pela terceira e última vez este ano no dia 17 de outubro em São Paulo (SP) para avaliar as atividades de 2012 e discutir assuntos estratégicos para 2013. Formado por representantes de 23 empresas e de parceiros, o Comitê tem um caráter consultivo e foi responsável, dentre outros, por apoiar o Programa na elaboração do relatório de monitoramento, que será implementado a partir do ano que vem. Para a coordenadora do Programa, Rosana Junqueira, o Comitê tem um papel- chave, pois permite que assuntos estratégicos sejam discutidos levando em consideração diversas perspectivas. Na última reunião, por exemplo, os integrantes do Comitê puderam fazer um balanço de 2012 e traçar estratégias para o ano que vem.

Os principais desafios discutidos foram a captação de recursos, a expansão para a América Latina, o mapeamento dos pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias estaduais e a necessidade de elaboração de indicadores que possibilitem medir o impacto do Programa. “É importante que se defina como serão esses indicadores para que tenhamos um retorno do que tem sido feito e para que possamos cobrar ações do poder público”, diz Diogo Fonseca Mac Cord, analista de logística da Gerdau Aços Longos, e membro do Comitê.

Segundo Edmilson Selarin Junior, gerente executivo do Instituto Abad, da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados, a presença de empresas de segmentos diferentes no Comitê contribui para um debate rico em experiências e evidencia a preocupação em consolidar uma rede articulada e integrada em torno da temática do Programa. “É um privilégio participar do Comitê. Ele nos dá a oportunidade para ouvir nossos parceiros e nos sentir parte do Programa”, diz.

Ações previstas para 2013

  • Qualificar as empresas e entidades empresariais signatárias em relação ao cumprimento dos compromissos do Pacto Empresarial;
  • Mobilizar empresas do setor para se tornarem signatárias do Pacto Empresarial;
  • Acompanhar a realização do plano de ação de adaptação de metodologia para implantação do Programa na Argentina;
  • Qualificar as empresas e entidades empresarias para sensibilizar os motoristas de caminhão;
  • Desenvolver ações para qualificar policiais rodoviários e mapear onde estão os pontos vulneráveis à exploração sexual contra crianças e adolescentes nas rodovias;
  • Mobilizar as signatárias para realização de ações de comunicação;
  • Implementar e gerir o Relatório de Monitoramento;
  • Estabelecer, por meio do Comitê de Gestão Participativa, uma gestão conjunta do Programa.

 

 

  Leia também  

Relatório de monitoramento: uma ferramenta de gestão do Programa Na Mão Certa
Recife recebe 2º Encontro Regional do Programa Na Mão Certa
Empresas pretendem estabelecer diretrizes para enfrentamento da exploração sexual em grandes obras
Coleção Grandes Eventos
Ação Empresarial: Scania
Ação Empresarial: Patrus
Globo Estrada Na Mão Certa
De olho no assunto - resumo das principais notícias

 

Voltar