Programa Na Mão Certa

De olho no assunto

Um milhão de meninos e meninas já sofreram abuso sexual na América Latina. Estudantes cearenses colocam a moda a serviço da cidadania. Campanha e panfletagem em estradas do Mato Grosso do Sul. O mapa da exploração sexual na cidade do Rio de Janeiro. Aumentam pontos vulneráveis no Rio Grande do Norte. Quinze municípios do sul catarinense realizam seminário para diagnóstico regional.

Um milhão de vítimas

Cerca de um milhão de meninos e meninas já sofreram algum tipo de abuso sexual na América Latina, segundo a ong Coalizão Contra o Tráfico de Mulheres e Meninas na América Latina e o Caribe. A região se transformou em origem e trânsito do tráfico de pessoas para a exploração sexual. A diretora da ong, Teresa Ulloa, afirmou que os principais países envolvidos no continente são México, República Dominicana, Equador, Guatemala, El Salvador, Paraguai, Bolívia e Colômbia. Os principais destinos das mulheres e meninas latino-americanas são Espanha, Japão, Holanda, Alemanha e Grécia, assim como algumas cidades dos Estados Unidos e Canadá.

EFE


Moda engajada

Oito estudantes universitários de Administração, Letras e Publicidade lançaram no Ceará a campanha "As Cores da Alta Estação", que propõe o combate à exploração sexual infanto-juvenil com atitude. Quem compra uma camiseta, bolsa ou pulseira com o selo Alta Estação ajuda na atuação do Fórum Cearense de Enfrentamento da Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes, iniciativa que reúne 114 ongs e o poder público. "Não é caridade nem comércio" diz um dos integrantes do grupo, Ricardo Pinto, "e sim uma ação de engajamento e cidadania". Mais informações : (85) 3082-6983.

Diário do Nordeste


Campanha em Dourados

Com o tema, "Esquecer é permitir, lembrar é combater", começou no dia 6/10 a edição 2007 da campanha contra a exploração infanto-juvenil no município de Dourados, Mato Grosso do Sul. O objetivo é sensibilizar os pais e a população em geral para a gravidade do problema, fortalecendo estratégias ao enfrentamento. Uma ação de panfletagem nas rodovias BR-163 e BR-080, especialmente com caminhoneiros, foi realizada pela Polícia Rodoviária Estadual e pela Polícia Federal.

Midiamaxnews / Dourados Agora


Mapa da exploração

Ao menos 223 crianças e adolescentes cariocas são explorados sexualmente por quadrilhas especializadas em 30 pontos da cidade, segundo mapeamento da Secretaria Municipal de Assistência Social do Rio de Janeiro. As vítimas têm entre 10 e 17 anos e são exploradas sexualmente em 15 bairros das zonas norte e sul do Rio. A exploração sexual atinge jovens dos sexos feminino e masculino, incluindo travestis. A maior parte é explorada à noite, no centro e na zona norte.

Folha de S. Paulo


Mais pontos vulneráveis

Somente neste ano a Polícia Rodoviária Federal já encaminhou 65 adolescentes em situação de risco aos conselhos tutelares do Rio Grande do Norte – mais da metade de todos os casos registrados no ano passado, quando 127 jovens foram encaminhados à rede de proteção. Entre 2006 e 2007 houve crescimento de 650% no número de pontos vulneráveis a exploração sexual infantil identificados no estado. O mapeamento servirá de ponto de partida para ações de prevenção e repressão.

Diário de Natal


Seminário no Sul

Nos dias 24 e 25 de outubro, representantes dos 15 municípios da região Sul de Santa Catarina se reúnem em Balneário Arroio do Silva para participar do 3º Seminário Regional de Combate a Violência e Exploração Sexual Infanto-Juvenil. O evento visa qualificar os integrantes dos Fóruns Municipais de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infanto-juvenil, estabelecer um diagnóstico regional e estimular a integração entre a sociedade e órgãos públicos.

Rádio Criciúma

 

  Leia também  

Rainha Silvia: "Não se enfrenta uma causa difícil sem apoio e colaboração do maior número possível de aliados"
Galeria de fotos do terceiro jantar black-tie da Childhood Brasil
Governo destina R$ 2,9 bi para garantir direitose reduzir violência contra crianças e adolescentes
Locadoras de automóveis contra o turismo sexual
Camargo Corrêa Cimentos promove I Semana Na Mão Certa
Com a campanha no peito

 

Voltar