Programa Na Mão Certa

Concessionárias de rodovias iniciam ações no RS

A associação Gaúcha das Concessionárias de Rodovias (AGCR), que em junho aderiu ao Pacto Empresarial contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras, realizará campanhas educativas nos 1,8 mil quilômetros de estradas administrados pelas sete concessionárias filiadas à entidade. A AGCR vai distribuir o material da campanha nas 25 praças de pedágio gaúchas. Também pretende fazer parcerias com os conselhos tutelares para informar os locais das rodovias onde sejam identificados pontos de risco de exploração.

A associação pretende oferecer treinamento para que seus colaboradores e funcionários atuem como multiplicadores e agentes de proteção e transformação social. A adesão ao pacto e ao Programa Na Mão Certa também permitirá que a AGCR atue junto às empresas transportadoras de carga, postos de combustíveis e comércio, de maneira que eles também façam parte de uma grande rede de proteção dos direitos da infância e da adolescência, com o objetivo de erradicar a exploração sexual de crianças e adolescentes das estradas que cortam o Rio Grande do Sul.

“Queremos ainda atuar em parceria com os conselhos tutelares para denunciar possíveis casos de exploração sexual”, afirmou o presidente da AGCR, Marcos Picarelli. Ele formalizou a adesão ao pacto durante um café-da-manhã realizado no dia 13 de junho de 2007 em Porto Alegre e que contou com a participação da coordenadora do Programa Na Mão Certa, Carolina Padilha.

A Associação Gaúcha de Concessionárias de Rodovias é composta pelas seguintes empresas: Brita Rodovias (Pólo Região das Hortênsias), Convias (Pólo Região Caxias do Sul), Coviplan (Pólo Região Carazinho), Metrovias (Pólo Região Metropolitana), Rodosul (Pólo Região Vacaria), Santa Cruz Rodovias (Pólo Região Santa Cruz do Sul) e Sulvias (Pólo Região Lajeado).

Segundo a Secretaria Especial de Direitos Humanos, 17% dos municípios brasileiros onde ocorre a exploração estão no Rio Grande do Sul. Nesse estado, as rodovias com maior potencialidade de ocorrência são as BR-116 (de Vacaria a Pelotas) e BR-386 (de Iraí a Seberi).

A tendência é intensificar as ações no Rio Grande do Sul já no segundo semestre. Um grupo será formado pelas polícias rodoviárias Federal e Estadual, Secretaria de Segurança e Ministério Público para realizar um trabalho integrado de repressão aos abusadores e de atendimento às vítimas. “Precisamos mapear os locais e preparar a retaguarda para dar uma resposta ágil à sociedade”, diz o coordenador do Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude do Ministério Público, Miguel Velasquez.

O tema será discutido nos 14 encontros da V Jornada Estadual Contra a Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que começa em julho. Os dois primeiros debates acontecerão em Erechim (2 de julho) e Gravataí (13 de julho), cidades que tiveram desmanteladas redes de exploração sexual neste semestre. 

  Leia também  

Boletim Na Mão Certa agora é quinzenal
Pacto empresarial completa 6 meses com mais de 140 empresas signatárias
Braskem inicia Programa Na Mão Certa na sua rede de transportes
Exploração Sexual Comercial de Crianças e Adolescentes nas estradas.
O que as empresas têm a ver com isso?

BR-163, próximos passos

 

Voltar