Programa Na Mão Certa

Childhood Brasil apresenta Programa na Mão Certa na ONU

Paulo Correa Junior e Ricardo Lima

Iniciativas realizadas em parceria com C&A e InterCement foram destaques do encontro que discutiu ações coletivas visando o desenvolvimento sustentável para crianças e adolescentes, em Nova York

Comprometida há dez anos no enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas brasileiras, a Childhood Brasil marcou presença com o Programa na Mão Certa em encontro da ONU, em Nova York, na última segunda-feira (02). Convidada para participar da reunião Alcançando os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para Crianças: Ações Coletivas e Soluções Inovadoras, a instituição apresentou duas iniciativas de sucesso do projeto por meio da parceria com C&A e InterCement. Ambas são signatárias desde 2007 do Pacto Empresarial Contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras e, representadas por seus respectivos presidentes, Paulo Correa Junior e Ricardo Lima, expuseram durante as palestras o trabalho de relevância que têm desenvolvido nesses dez anos em prol da causa.

Segundo o último levantamento da Polícia Rodoviária Federal, existem quase 2 mil pontos de risco para a exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias federais. Por isso, na presença da fundadora daWorld Childhood Foundation, a Rainha Silvia da Suécia, os empresários mostraram como têm engajado seus colaboradores nesse sentido. “É muito importante apresentar ao mundo o que o Brasil e suas grandes empresas têm realizado de fato para garantir que nossas crianças sejam crianças. Foi a oportunidade de mostrar a importância desse trabalho e que ele pode transformar o futuro do país, tanto no ponto de vista de direitos humanos quanto dos negócios”, pontua Heloisa Ribeiro, diretora executiva da Childhood Brasil.

A C&A foi a primeira empresa do varejo de moda do Brasil a aderir ao Programa Na Mão Certa. Desde então, já impactou mais de cinco mil famílias por meio da inciativa e está comprometida a intervir para que caminhoneiros se tornem agentes de proteção, participar das campanhas com foco na erradicação do problema, estabelecer relações comerciais com fornecedores que estejam comprometidos com os princípios do Pacto, incentivar seus funcionários a participarem das ações e apoiar os projetos de reintegração social dos jovens em situação de vulnerabilidade, entre outros pontos. Nos últimos anos, nas mais de 175 mil viagens e 150 milhões de quilômetros rodados e junto com transportadoras parceiras e seus motoristas, a companhia esteve atenta a tudo que acontece nas estradas. Sua principal conquista veio logo em 2008, após exigir contratualmente que transportadoras que prestam serviço para a rede também façam parte do Programa Na Mão Certa. Hoje, 100% desses fornecedores são signatários e promovem através da educação continuada o engajamento de seus motoristas como agentes de proteção e carregam em seus caminhões adesivos com o telefone do Disque 100, incentivando a denúncia de qualquer suspeita ou ocorrência confirmada de exploração sexual de crianças e adolescentes. Todo ano, a C&A ainda promove um evento onde reúne caminhoneiros para debater a profissão e a causa.

“A participação no Programa Na Mão Certa está conectada aos nossos valores e à nossa cultura, de valorização das pessoas e preocupação com a forma como fazemos negócios e o impacto na sociedade. Acreditamos que podemos fazer a diferença no mundo e ser um agente de transformação da sociedade, começando pela conscientização do motorista de caminhão e de suas famílias”, diz o presidente da C&A, Paulo Correa.

Na InterCement, segunda maior cimenteira do Brasil e uma das 20 maiores produtoras do mundo, o Programa Na Mão Certa também integra a política de responsabilidade social visando envolver de forma colaborativa seus funcionários e toda a cadeia de valor, incluindo fornecedores e clientes. Em todos esses anos, a companhia vem atuando no compromisso de melhorar a qualidade de vida do caminhoneiro, convidando-o a se tornar um agente de proteção de crianças e adolescentes. Para isso, investiu na criação da “Semana Na Mão Certa” que, organizada anualmente por suas 16 fábricas no Brasil e aberta para que as comunidades locais participem, oferece aos caminhoneiros atendimentos básicos de saúde, cuidados pessoais, palestras sobre direitos humanos de crianças e adolescentes, segurança no trânsito, entre outros. Até hoje, mais de 132 mil pessoas já foram impactadas por essa iniciativa. Com seu sucesso, a equipe de voluntários da InterCement decidiu ir além, apresentando o projeto como política pública à Câmara de Vereadores e conquistando um marco com sua aprovação. Como Lei Municipal, atualmente seis municípios incorporam a “Semana Na Mão Certa” em seu calendário oficial. São eles: Ijaci, Santana do Paraíso, Nova Santa Rita, Bodoquena, Apiaí e Candiota.

“Nós decidimos assinar este Pacto em 2007, um ano e meio após a criação do Programa, porque entendemos a importância de fazer parte de um esforço coletivo, engajando nossos funcionários, fornecedores e clientes com a causa. Após anos de trabalho, todas as nossas 16 plantas localizadas no Brasil recebem a campanha e eventos da ‘Semana Na Mão Certa’, incentivando ONGs, escolas, governo e outras empresas a participarem deste movimento e aumentando o nível de conscientização”, explica Ricardo Lima, presidente da InterCement.

Sobre a Childhood Brasil

É uma organização brasileira que trabalha, desde 1999, para influenciar a agenda de proteção da infância e adolescência no país. A organização tem o papel de garantir que os assuntos relacionados ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes sejam pauta de políticas públicas e do setor privado, oferecendo informação, soluções e estratégias para as diferentes esferas da sociedade. A Childhood Brasil é certificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) e faz parte da World Childhood Foundation (Childhood), instituição internacional criada pela rainha Silvia da Suécia.

Sobre a C&A

A C&A é uma empresa de moda focada em propor produtos e experiências que vão além do vestir, conectando as pessoas a si mesmas e ao mundo à sua volta. Fundada em 1841 pelos irmãos Clemens e August, na Holanda, a marca abriu sua primeira loja no Brasil em 1976, em São Paulo. Hoje, a empresa está presente em todas as regiões e tem cobertura nacional, por meio de sua loja virtual. Conduz seus negócios de forma ética e sustentável, comprometida em oferecer moda com impacto positivo. Saiba mais sobre a C&A em: saladeimprensa.cea.com.br

Sobre a InterCement

A InterCement é a segunda maior empresa cimenteira do Brasil e uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo. Com sede em São Paulo, a companhia conta com 40 fábricas de cimento e moagens distribuídas por oito países na América do Sul, Europa e África e entre suas controladas estão a Loma Negra, maior cimenteira da Argentina, e a portuguesa Cimpor. No Brasil, possui as marcas Cauê, Goiás, Zebu, Cimpor, Bonfim e Cimbagé. Fundada em 1967, a empresa tem como missão e valor investir em inovação e sustentabilidade por meio das ações do Instituto InterCement.

Sobre o Instituto InterCement

O Instituto InterCement foi criado em julho de 2015, com pontos focais nas 17 cidades do Brasil em que a InterCement tem atuação. São trabalhados projetos de inovação social e os negócios de impacto como parte da estratégia da companhia. As ações sociais buscam equilibrar os aspectos econômico, social e ambiental, sem perder o foco na proposta de oferecer oportunidades aos jovens. O trabalho é feito por meio da criação de Comitês de desenvolvimento nas cidades onde a empresa atua. Todo o trabalho é feito em alinhamento com as políticas públicas. O objetivo é desenvolver o empoderamento das pessoas e comunidades, de forma a “fazer diferente e fazer a diferença”. Em 2016, US$ 9 milhões foram investidos neste trabalho (no mundo). Os projetos que se destacaram foram: Prêmio idealista – melhores projetos comunitários apresentados; Dia do Bem Fazer – mobilização de trabalho voluntário; Semana do bebê – semana especial de cuidados com os bebês foca da nos primeiros 1.000 dias de vida, uma extensa programação de cuidados com os bebês. O Instituto também apoiou programas que geraram impacto educacional nas comunidades, alinhados com as metas educacionais estabelecidas pelo governo até 2024, como a Plataforma Conviva.  

Voltar